quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

*Dia 7 - Arrependes-te de ter feito ou dito algo no teu relacionamento anterior?

 Nos meus relacionamentos anteriores, a questão é do que não me arrependo? O facto é que existe um aspecto qualquer em cada um deles e o único que não me faz dizer que me arrependo de tudo, é o facto de muitos dos aspectos me terem feito aberto os olhos para vários pontos da minha vida. Não vou falar do meu mais recente ex-namorado, porque já o fiz noutro dia, mas vou falar do relacionamento mais desastroso que tive e complicado que tive.

Éramos 4 amigos que iam frequentemente para ir a concertos de bandas garagem, eu, o A., a V. e o B, inicialmente tinha um crush pelo B., era aquela combinação de olhos azuis com cabelo loiro, alto e bem parecido, a V. gostava do A. e o B. gostava da V., ao longo que os comecei a conhecer melhor, comecei a ficar interessada no A., pelo B. era algo mais físico, com o A. era algo intelectual. 

Nesta altura a V. desabafava comigo, dizia-me que gostava do A. mas nunca conseguiu ter nada com ele e do outro lado ouvia o A. a dizer-me que achava a V. linda, mas que a achava vazia por dentro. Continuei a falar muito com os dois, até que um dia o A. beijou-me, sinceramente não me lembro como começamos a namorar, mas o facto é que aconteceu. 

A V. deixou de ser minha amiga, espalhou a meio mundo que eu era uma falsa e o B. não conseguiu conquistar-la. O grupo separou-se e deixamos de ir a concertos juntos. Fiquei aborrecida, principalmente por ter perdido a amizade da V. mas não a censuro. 

O nosso relacionamento começou a ficar estranho em Abril, os pais dele, convidaram-me para ir com eles a pé até Fátima, o A. tinha feito uma promessa no ano anterior, que se a avó dele se curasse do cancro, que ia lá a pé no ano seguinte e eu aceitei, não fui com eles desde o inicio, uns amigos da família foram-me deixar a meio mais a avó dele e mal lá cheguei reparei que ele não me apresentava como namorada ao resto da família e muito menos a uma rapariga amiga que costumava ir com eles todos os anos, engoli o sapo e deixei andar enquanto martelava por dentro. 

Ainda em Abril disse-lhe que queria que ele passasse o 25 de Abril comigo, no sitio onde moro, costuma haver uma grande festa, e ele disse que não, que não tinha nenhuma obrigação de estar comigo, que não era meu namorado. O facto é que o rapaz tinha grandes ataques, para umas coisas era a namorada dele, para outros já não interessava.  

Em Maio, estávamos a lanchar na casa dele e do nada ele diz-me com grande naturalidade que na noite anterior foi a uma festa e que curtiu com o A. com o B. com o C. com a D., com a E., enfim, com um monte de raparigas e rapazes, fiquei sem reacção, tanto por ele o ter feito, como também por dizer daquela maneira como se não fosse nada.

No inicio de Junho, veio-me com uma conversa de que estava farto que tivéssemos sempre a combinar coisas, que se quiséssemos estar um com o outro, estávamos e pronto. Um dia sai mais cedo da escola e decidi ir à casa dele, a caminho encontrei a avó dele que me disse que ele não estava em casa, que tinha ido a Lisboa. Mandei-lhe uma sms a dizer que tinha ido à casa dele e a perguntar o que ele tinha ido fazer a Lisboa. Ficou todo chateado, tanto por ter perguntado mas também por ter ido ter com ele e ficou sem falar comigo durante duas semanas até que soube que ele estava a namorar com a S. namorada de um amigo meu o A2 e num instante, eu passei a ser a outra e o meu amigo também o outro. 

O nosso relacionamento como é lógico acabou aí, mas ele continuava a mandar-me mensagens, talvez para me manter como recurso caso a coisa corresse mal. Uns dias depois, apareceu-me em casa, a chorar, a pedir-me desculpas, que foi um erro, que tinha terminado com ela e eu que no fundo estava obcecada por ele, perdoei, acabamos por nos envolver e à noite, quando chegou a casa, telefonou-me a pedir-me desculpa, que me tinha usado, que não tinha acabado com a S...

Durante meses mandou-me mensagens porcas, outras a desabafar sobre o relacionamento dele com a S. entre outras coisas. Um dia, disse-me que não se sentia atraído sexualmente pela S. que eu era o sexo da vida dele e ela o amor da vida dela e foi nesse momento em que finalmente abri os olhos, a minha obsessão passou apenas para ódio...

Se querem saber, não existe nada que não me arrependa nesta história.

  
Desafio de Fevereiro - 28 perguntas e respostas sobre amor

19 comentários:

  1. Foi mesmo parvo, mas essas coisas fazem-nos crescer :) *

    ResponderEliminar
  2. ah sim foi epoca de exames e agora estou de férias ;P

    ResponderEliminar
  3. Omg, não sei se ria ou se chore. Que relação estranhíssima! Bem tiveste essa experiência, abriste os olhos, não voltas a cair numa dessas!

    ResponderEliminar
  4. Não sou eu que vou pagar´, e tem de ser um quarto. Se fosse uma casa era mais fácil. Mas estou livre de escolher o que quiser dentro dos valores que me deram (é a primeira vez que tenho de o fazer sozinha).
    É verdade que uma casa de banho limpa e cheirosa faz toda a diferença. Mas quando se trata de procurar pela internet, diz muito sobre quem vive na casa.

    xoxo <3

    Free Girl

    ResponderEliminar
  5. Não te arrependas, na vida é preciso passar por este tipo de situações para crescer. Só te deves arrepender do que não chegaste a fazer :). Obrigada pela dica, já mudei e ficou bem melhor!

    ResponderEliminar
  6. Nao levanta a pilinha e lentamente transforma-se numa gaja

    ResponderEliminar
  7. @Raquel a expressão era "a pila não levanta porque esta a tornar-se lentamente numa vagina" :P

    ResponderEliminar
  8. beem isso dava um livro o.o
    pessoas assim metem-me asco, aproveitam-se de quem gosta delas e usam-nas quando querem e bem lhes apetece! Ainda bem que abriste os olhos, ninguém merece ser tratada como a segunda opção :)

    ResponderEliminar
  9. Bem ainda tão nova e já com tantos dissabores :/
    Se há uma coisa que não tolero é ser traída e muito menos ser usada para trair outras pessoas :S
    Homens como esse existem muitos e nós burras ainda confiamos -.-'

    Mas se não te arrependes de nada, ainda bem :)

    Bixuuuuuss
    **********

    ResponderEliminar
  10. @Alexandra Santos eu disse que me arrependo de tudo e não de nada :)

    ResponderEliminar
  11. A sério, não gostei nada do chá mas vou tentar uma reaproximação xD

    ResponderEliminar
  12. Sabes Daniela,
    Depois de certas coisas que tenho lido aqui, especialmente uma história recente do idiota que te traiu umas vezes, e agora desta aventesma, eu sei que faz parte do teu caminho. Se aconteceu é porque era uma aprendizagem a fazer antes de estabilizar com alguém que te merecesse mesmo, como o teu namorado actual. Sem jogos, sem desculpas, sem usos nem abusos.
    Mas eu pergunto se não tiveste vontade de lhe partir qualquer coisa.
    Será que sou eu que sou muito violenta e tenho ganas de amassar umas costelas ao tipo que tivesse o desplante de me pedir perdão por trair e depois do make up sex ligar a pedir desculpa por ter mentido? Really? Eu não sei como tiveste paciência. Se esse gajo tivesse feito isso comigo se calhar não se tinha mexido umas semanas.
    Pronto, já passou a onda violenta.

    Gosto de saber que tens alguém fixe na tua vida. Mesmo.


    ResponderEliminar
  13. Geez! Esse gajo era uma autêntica besta... :\ Por tudo o que passaste a V devia era agradecer-te por não ter sido ela a passar por isso x'D

    ResponderEliminar
  14. Olá D., a tua vida dava um livro realmente !!
    A vida deve ser vivida assim, sem arrependimentos !!

    ResponderEliminar
  15. ao ler este tipo de histórias, ainda dou mais valor ao meu namorado...

    ResponderEliminar
  16. que rapaz mais perturbado, é só o que tenho a dizer

    ResponderEliminar

Obrigado pela tua opinião!