sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Comida, comida e mais comida



A obsessão pela comida geralmente começa com as dietas. Uma pessoa com um bom auto-estima e que não está sempre a fazer dietas da moda, geralmente não pensa exageradamente em comida. Agora quem está a fazer dieta geralmente até têm um grupo de alimentos em que não pode sequer pensar e sabem o que acontece quando te pedem para não pensares numa coisa? Essa coisa não te sai da cabeça inevitavelmente.

É comum eliminarmos certos grupos de alimentos da nossa alimentação quando fazemos dieta, geralmente os hidratos de carbono e as gorduras e ao agirmos assim conseguimos resultados relativamente rápidos.

É tudo muito bonito, mas isto têm pelo menos dois problemas. O primeiro é a sabotagem... Quando fazemos uma alimentação muito rígida temos tendência a ter deslizes e quando temos deslizes... Upa upa! Somos bem capazes de comer pelos dias todos em que tivemos em abstinência. O segundo problema é termos de seguir a dieta para o resto da vida, porque inevitavelmente o peso irá voltar mal pusermos o pézinho de fora da dieta.


Temos de pensar na nossa vida a longo prazo, pensar em pequenas mudanças com que possamos viver o resto da nossa vida, porque só assim é que vamos conseguir atingir os nossos objectivos de maneira saudável, tanto para a nossa mente como para o nosso corpo.

Objectivo para este ano... eliminar 5 quilos. Chuuu demónio, sai daqui!



8 comentários:

  1. que benção só falta 5 kg para chegar no seu objetivo?Parabéns, sei que esse são os mais difíceis e depois vem a manutenção mas como disse no post boas escolhas ótimos resultados!

    ResponderEliminar
  2. Esse assunto de comida é muito chato. Fora dos blogs não gosto de falar sobre ele.
    Nas conversas, tem sempre alguém me dando "lição de moral". Todo mundo vira "nutricionista" perto de uma gordinha. Haja paciência, né!
    Quero falar sobre música, cinema, maquiagem, moda, e tantos outros assuntos mais interessantes.
    Mas aqui nos blogs quero me inteirar sobre as novidades sobre alimentação, pois aqui só recebo incentivos! É muito gostoso escrever e ler sobre alimentação nos blogs de pessoas que realmente colocam em prática todas as teorias.
    Um bom final de semana de Carnaval!

    ResponderEliminar
  3. Com toda a certeza, viver é bem melhor. Queria poder entender isso, mas infelizmente não dá.

    Seja forte!! Eu vou estar aqui acompanhando tudinho! ❤❤

    ResponderEliminar
  4. Eu chamo esses alimentos de "Os Proibidões"..ahahahaha. Mas no fundo, não me proíbo de comê-los, mas faço escolhas. Essa semana, por exemplo, vi uma receita com batata, queijo e bacon que fiquei louca por fazer. Então no domingo, me darei ao luxo de preparar e comer com bastante gosto, mas não vou comer isso, ou pizza, ou chocolate todos os dias da semana. Então vou fazendo assim, uma vez por semana, escolho um proibidão e como. Tá dando certo...rs

    ResponderEliminar
  5. Como se diz 'fruto proibido é o mais apetecido...' mas o 'fruto' à vezes nem é fruto, nem é sequer alimento. E mesmo sendo alimento ...engorda e/ou não é bom para a saúde.

    Por vezes assimila-se as doenças do comportamento alimentar (bulimia ou anorexia) a 'ter a mania das dietas'. Ora, a bulimia e a anorexia são doenças mentais (nascem na cabeça, não no prato!), está mais que provado científicamente.

    Fazer dieta (com regras, acompanhada) é algo que é indispensável por exemplo para os diabéticos, celíacos, etc. etc. Quantas vezes essas pessoas (especialmente se jovens) não são apontadas como 'tendo a mania das dietas'!

    Há DOENÇAS:
    *mentais associadas à alimentação ( no Brasil designam por TA, Transtornos alimentares; em Portugal por Doenças do Comportamento Alimentar)
    *não-mentais ligadas à alimentação ou impondo regras alimentares (como a diabetes)

    Mas também há DIETAS:

    *'malucas' bem exploradas como negócio de produtos e processos ditos milagroso
    * 'malucas' auto-inventadas que podem resultar de situações ou choques psicológicos extremos. O podem transformer-se em doenças mentais
    * 'reguladas' , acompanhadas por especialistas decentes.

    Traçar fronteiras nesta área é para mim muito difícil. O que sei, por experiência própria e outros testemunhos é que:

    -se se cometem excessos de restrição (nofood ou fome) o corpo e a mente mais tarde vinga-se. E o mais tarde pode ser no dia seguinte. Ou na semana, mês ou ano seguinte.

    -uma dieta extrema pode transformer-se, caso existam uma série de outros factores em paralelo, numa doença obscessão etc.

    ResponderEliminar
  6. Concordo plenamente com o primeiro problema e acho que muitas pessoas as vezes não tem noção que num dia estragam o esforço de uma semana..

    ResponderEliminar
  7. O ideal é ter uma relação saudável com a comida...comer de tudo sem exageros e sem culpa. Tão mais fácil dizer do que cumprir. Ahahah força tenho a certeza que consegues eliminar esses 5kg. Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. O segredo da "dieta" é não fazer restrições. Comer de tudo, mas doses certas e nos momentos certos. Não há alimentos proibidos, só alimentos que só se comem raramente e em pouca quantidade. Não há o dia da asneira em que devoramos tudo, mas há ocasiões em que podemos saborear "aquele alimento", sem exageros!
    Boa sorte!

    ResponderEliminar

Obrigado pela tua opinião!