pessoas online

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Em negação


Em 2000, quando tinha 8 anos e ainda não tinha um gosto musical definido, a minha irmã, ainda adolescente na altura, ia-me influenciando com os gostos dela. Apesar de já ter sido há tanto tempo, parece-me tão recente quando ela colocava o álbum do Hybrid Theory, que tinha saído nesse ano, a tocar na aparelhagem aos altos berros. Até aquela altura, em tinha andado limitada a Backstreet Boys, Os Excesso e Britney Spears, fiquei fascinada com a diferença no estilo musical. Dos Linkin Park veio muita coisa a seguir,  não foram a banda dos meus amores de adolescência, mas foram a porta para tudo o que oiço todos os dias. Para mim foi um choque estar no trabalho e ouvir da boca de uma colega minha que o Chester se tinha enforcado... Alias, quando ela me disse que tinha lido no Correio da Manhã, achei que era treta e só depois de ter confirmado numa fonte mais fidedigna é que cai em mim. Não estava mesmo nada à espera que isto acontecesse. 

Seja lá o que te atormentava na vida, espero que tenhas encontrado paz interior.

A banda pode até não acabar, mas nunca vai ser a mesma coisa.

6 comentários:

  1. Que giro, identifiquei-me tanto-tanto com este texto!

    Também eu estava naquela fase em que ouvia de tudo no meu discman (quando andávamos com aquelas bolsas atrás, de duas divisórias, uma pro discman e outra para os CDs) *saudades* quando surgiram os Linkin Park, como dizes, completamente diferente, para se ouvir com os dois fones, em altos berros. *saudades*
    É uma grande perda realmente! :(

    A Marta

    ResponderEliminar
  2. Os Linkin Park sem Chester não é Linkin Park, para mim a banda acabou ontem. Estou muito triste, não estava nada à espera...

    ResponderEliminar
  3. R: Não teremos tirado o mesmo curso? AHAHA ;)

    A Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. R: Som e Imagem (com quase nada de som e muita teoria de imagem).

      A Marta

      Eliminar
    2. R: Nunca ouvi falar. :(
      O meu foi demasiada teoria, para a prática que exigem. E é um curso que está diariamente em evolução... Eu fiquei parada, há quase dez anos atrás.
      Tempo perdido, MUITO-DINHEIRO perdido...

      :(

      A Marta

      Eliminar
  4. É mesmo uma pena :( os LP acompanharam a minha adolescência... os LP não são a mesma coisa sem o Chester, sem dúvida... aquela voz!

    ResponderEliminar

Obrigado pela tua opinião!