sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Plano de Treino Fevereiro/Março - Parte 1

Dia 1
Aquecimento:

10 minutos de bicicleta


Circuito (repetir 3 vezes):


Lunges com peso - 8 repetições em cada perna


Moutain climbers ou burpees - 16 repetições


Flexões - 8 repetições


Agachamento dinâmico com peso - 8 repetições


Peso morto - 8 repetições

10 minutos de corrida na passadeira


Biceps com barra curva - 3 x 8 repetições



Abdominal cruzado - 3 vezes cada lado


20 segundos em prancha - 3 repetições

Alongamentos


Este plano de treino é constituído por três partes. Apesar de não ser somente direccionado para pernas, costumo dizer que este é o meu dia de perna pelo simples facto de andar toda torta no dia a seguir.

Faço os lunges com 20 quilos (um halter de 10 quilos em cada mão), o agachamento faço com 10 quilos, o peso morto faço também com 10 quilos e o bicep como sou fraquinha, faço só com 5 quilos. A minha instrutora deu-me a escolher entre moutain climbers e os burpees e fez-me prometer que iria alternar de vez enquanto entre eles... mas para ser sincera sou preguiçosa ao nivel de fazer a maioria das vezes os moutain climbers (odeio burpees... eu e meio mundo).

Espero ter dado ideias a alguém... mas se não dei, pelo menos ficaram a saber como é um dos meus dias de treino.



quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Avaliação Física Janeiro - Fevereiro

Ontem chegou o dia que tanto temia... a minha avaliação mensal. Provavelmente estava com a consciência pesada, porque se me tivesse portado 100% bem, provavelmente não teria tanta ansiedade negativa para saber os resultados. 



Não sabia os meus resultados do mês passado para além do peso, porque foi um instrutor diferente que me fez a avaliação e apesar de ele me ter dito que não tinha tido alterações em relação ao mês anterior, ontem pude verificar que não... o mês passado veio com alguns estragos, principalmente ao nível da massa magra e da massa gorda.

Em relação a este mês... a minha instrutora não ralhou comigo, apenas me perguntou se andava tristonha ou se tinha acontecido algo para alterar o meu estado psicológico. O facto é que não ando muito feliz por não me terem contratado no local onde estive a estagiar e não estou aos pulos de alegria por estar desempregada. Mas não estou propriamente com pensamentos suicidas.

Ora bem... este mês tivemos um aumento substancial de cú... sim de cú! Diminui a minha massa gorda, aumentei a minha massa magra, mas engordei 1,200g na balança! Sim os meus ricos 65 quilos foram-se e agora estou com uns horríveis 66,2 quilos. Até dizia que era líquidos e entre outras desculpas, mas não consigo negar os 6 centímetros que aumentei de rabo.

Por mais agachamentos e louges que tenha feito, tenho dificuldades em aceitar a possibilidade de isto ser tudo massa magra. Portanto... estou mais gorda!

Este sábado vou a uma nutricionista, pode ser que ela me ensine a gerir melhor a minha alimentação vs actividade física. 



terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Sofrer por antecipação



Eu sei que a ansiedade é inimiga da dieta mas não consigo parar de sofrer por antecipação. Amanhã (daqui a umas horas) tenho a minha avaliação física de metade de Janeiro a metade de Fevereiro e já consigo imaginar na minha cabeça a minha instrutora a ralhar comigo porque não obtive resultados ou então ainda pior... porque engordei ou perdi massa magra e aumentei massa gorda. Enfim...

A minha balança está sem pilhas e já não me peso a algum tempo, o que também me algum nervosismo...apesar de tudo estou a tentar não estar constantemente a controlar o meu peso, porque sei que vou dar em maluca se o número 65 não descer na minha balança.

Recentemente comecei a apontar tudo o que como, as quantidades e em que tipo de refeição como esses certos alimentos. Isto com o intuito de perceber o que estou a fazer mal. Por agora o que percebi é que tenho muitas comemorações na minha vida e que me dou ao desfrute de alimentos impróprios nessas mesmas "festividades" ou "momentos sociais".

Não queria propriamente deixar de desfrutar com os meus amigos e familiares, como também não queria ser aquela que recusa um docinho porque têm 5 quilos para perder. Mas o facto é que quanto menos peso te falta para atingires certa meta, mais difícil se torna de alcançares os teus objectivos, é preciso mais sacrifícios e eu já entendi que não me estou a sacrificar o suficiente.

Enfim... seja lá o que a balança me mostrar amanhã!



quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Pérolas do ginásio


As vezes tento não notar nas figuras caricatas que certos indivíduos fazem no ginásio, outras vezes é impossível não notar. Não querendo ser má língua, mas sendo na mesma... Existe uma moça no meu ginásio, que vai treinar não só com maquilhagem completa, mas também com pestanas postiças e para acrescentar a isso tudo, umas belas de umas argolas XXL em cada orelha. Cada pessoa vai como quer e tudo muito bonito e tal, mas tanto aparato para quê?

Pronto...Pensei eu cá para dentro « a moça se calhar têm complexos e sente-se nua sem estes adereços» e tentei não pensar mais no assunto. Até que um dia fui tomar banho depois do treino e começo a ouvir um secador na parte de dentro do balneário. Acabei de tomar banho, fui-me vestir e lá estava ela, toda pomposa a secar o suor com o secador.

Controlei o meu riso e pensei apenas... «isto não lembra a ninguém!»

sábado, 6 de fevereiro de 2016

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Comida, comida e mais comida



A obsessão pela comida geralmente começa com as dietas. Uma pessoa com um bom auto-estima e que não está sempre a fazer dietas da moda, geralmente não pensa exageradamente em comida. Agora quem está a fazer dieta geralmente até têm um grupo de alimentos em que não pode sequer pensar e sabem o que acontece quando te pedem para não pensares numa coisa? Essa coisa não te sai da cabeça inevitavelmente.

É comum eliminarmos certos grupos de alimentos da nossa alimentação quando fazemos dieta, geralmente os hidratos de carbono e as gorduras e ao agirmos assim conseguimos resultados relativamente rápidos.

É tudo muito bonito, mas isto têm pelo menos dois problemas. O primeiro é a sabotagem... Quando fazemos uma alimentação muito rígida temos tendência a ter deslizes e quando temos deslizes... Upa upa! Somos bem capazes de comer pelos dias todos em que tivemos em abstinência. O segundo problema é termos de seguir a dieta para o resto da vida, porque inevitavelmente o peso irá voltar mal pusermos o pézinho de fora da dieta.


Temos de pensar na nossa vida a longo prazo, pensar em pequenas mudanças com que possamos viver o resto da nossa vida, porque só assim é que vamos conseguir atingir os nossos objectivos de maneira saudável, tanto para a nossa mente como para o nosso corpo.

Objectivo para este ano... eliminar 5 quilos. Chuuu demónio, sai daqui!



quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Dietisses


Não tenho grandes recordações de ser magra, sei que o fui até aos meus sete/oito anos e a partir daí foi quase sempre a acrescer. Eram bolicãos, pães de leite mistos, cereais com leite em vez de leite com cereais...

A primeira dieta surgiu quando tinha 12 anos, as crianças geralmente têm um metabolismo rápido e a maior parte do bacon foi ao sitio. Passei de obesa para rechonchuda e o facto de ter dado o pulo também na mesma altura ajudou muito.

Nem foi assim tão rápido, mas voltei à obesidade algures entre os 16 e 18 anos. Fiz uma dieta não guiada, mas também sem grandes maluquices. Evitei os típicos doces e gorduras e comia muita sopa e salada. Perdi 16 quilos num ano, tinha um peso considerado normal mas sentia-me gorda na mesma.

Aos 19 entrei na universidade e no meio das festanças e comida da cantinha engordei 11 quilos em três anos. Deixei-me descontrolar e parte de mim estava em negação de tal modo que não fez alterações enquanto podia.

No ano passado comecei a frequentar um CET e feita parva, deixei de me importar e comecei a comer croassains mistos e leitinhos ucal com as minhas colegas praticamente quase todos os dias ao lanche. Foi o suficiente para engordar 4/5 quilos e encontrar-me no nível 1 de obesidade novamente.

Depois de ter visto que tinha recuperado o peso todo estava louquinha à procura de uma dieta e uma colega mostrou-me a dieta dos 31 dias. Na teoria a dieta resultou, perdi 7/8 quilos e por ai me mantive. O único problema é que continuando em dieta o meu corpo recusou-se a abandonar mais uma grama que fosse. Sem falar nos danos psicológicos que esta dieta me causou. Porque eu não tenho uma relação saudável com a comida e não sei quando conseguirei ter.



Desde Setembro que vou ao ginásio em média 5 dias por semana, tento-me mentalizar que o peso não interessa para nada, mas quando o digo estou a ser hipócrita. Porque por mais que me diga que o que importa é os níveis de massa magra e massa gorda, continuo presa ao imc e às teorias do peso ideal.

(continua...)


segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

De novembro...estamos aqui


Hoje faz exactamente um mês desde que o ano começou e faz também exactamente um mês desde o meu ultimo aniversário. Pensei que nesta altura já me sentiria mais velha, mas sinto a mesma desilusão que senti quando fiz 18 anos. Nessa altura achava que ao chegar a esse número mágico a minha vida mudaria por completo pelo simples facto de me tornar maior de idade. Agora com 24 anos, sinto uma dormência, vejo a vida os outros a avançar e a minha tão estagnada.

O meu estágio terminou, sai com esperanças de uma futura contratação mas ao longo que os dias passam essa esperança vai-se desvanecendo... Agora chegou a altura de deixar de esperar e fazer-me pela vida... "Se apronte Fevereiro, vou-lhe usar."