sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Parece que levei um porradão


Ontem deixei agendado o post de bom dia para hoje, planeava de facto acordar as 10h00 mas acabei por acordar 30 minutos mais cedo porque o meu chuveiro está com um problemita o que me levou a tomar um banho de emersão com uma caneca, como devem calcular não é tão rápido como os meus típicos duches e depois ainda queria fazer uma omelete para por no pão para o meu almoço (coisa de quem não quer fazer nada elaborado e têm de comer na estação de comboios). Acordei super mal disposta, de quem não dormiu bem, de facto deitei-me já passava das 3h00, adormeci já passava das 6h00 da madrugada.

Como referi tive as 3 reuniões que definiram muita coisa de como serão as praxes, actividades entre outras coisas. Já começo a entrar mais na onda, já me sinto mais entusiasmada e com tanta coisa gira que estamos a planear, espero que tenhamos caloiros a querer ser praxados.

Ontem saíram os resultados da 2º fase, fiquei feliz porque estavam com expectativas baixas depois de na primeira fase só ter entrado 6 alunos, agora entraram mais outros 6. No ano passado só 5 a contar comigo é que quiseram ser praxados, espero no mínimo ter a mesma sorte que os meus veteranos.  

Engraçado que noto que cada vez mais os caloiros têm medo de ser praxados, tenho alguma pena porque principalmente na minha universidade, não somos nenhuns brutamontes e nunca vi ninguém a abusar do poder para ser sincera. 

Anyway, acabei por chegar a casa só as 21h00 e tal... estafadissíma, com poucas horas de sono, dores nos ossos e pronto, já apanhei o ar do Outono a sério e acho que já estou a chocar algo... o único positivo... é que já estou cheia de sono... pode ser que seja desta que equilibro o meu sono para este novo ano escolar.

13 comentários:

  1. "Engraçado que noto que cada vez mais os caloiros têm medo de ser praxados":
    Na minha faculdade tens de faltar às aulas para seres praxada, eu fui um dia em que só tinha uma aula para experimentar e à hora da aula fui.
    Há gente que não se importa com o faltar às aulas, e os doutores e veteranos dizem que nas primeiras semanas não há problema. A verdade é que achei as minhas aulas introdutórias importantes, visto nunca ter estado na faculdade antes (lol, a sério?! xD) e sentir necessidade de perceber que tipo de professores tinha, que tipo de aulas se dão e como tudo funciona. Estava demasiado curiosa e ansiosa com isso para esperar. E aproveito para dizer que já tive um teste hoje!... Hoje!

    Depois há praxes e praxes. Na minha faculdade acho que não fazem nada de transcendente, mas também não fazem "jogos didácticos" e acho aquela treta dos lemas dos cursos uma porcaria. O meu é "na cama no chão línguas dá tesão" -.- bitch please, acho estúpido...
    Mais, muitas vezes passo pela rua e vejo grupos de caloiros a serem praxados e a terem que gritar a plenos pulmões asneiras e merdas do género. Eu sinto vergonha e acho que as outras pessoas também se devem perguntar "que tipo de universitários é que nós temos? vão ser estes os futuros profissionais de portugal?".
    Não pretendo ser demasiado moralista! A sério que não! Há coisas que acho piada e entendo que o pessoal só se queira integrar e sentir-se muito cool. Contudo, há exageros que deviam ser contidos, principalmente "para o exterior".

    Bem, acho que já deu para entender a minha posição acerca disto. Como disse, fui um dia (em q não fizemos nada de especial, diga-se...), mas decidi ir para poder falar e a minha opinião manteve-se. :)

    Na tua faculdade até pode ser diferente e fazerem coisas mais INTERESSANTES... porque eu tenho noção que o conceito de praxe difere de faculdade para faculdade, aliás, até de curso para curso.

    E com isto me calo que tu precisas de ir descansar :) e não tortures muito os caloirinhos :P

    boa noite :)

    ResponderEliminar
  2. @Anya

    eu percebo o teu lado, eu neste caso, acho que muitos tem medo é pelo que vêm na televisão, casos que acontecem noutras universidades, pelo abuso de poder...

    ResponderEliminar
  3. é verdade. eu também adormeco so por volta das 5h :o quero ver, quando começarem as aulas!


    - é verdade, são mesmo queridos (quando querem), aliviou um pouco a minha dor de não estar ao pé da minha família e amigos, mas ele também é importante e surpreendeu-me e isso bastou-me para ter um aniversário mais feliz :)

    ResponderEliminar
  4. Olá D. pereira! Isso é que foi um dia cheio. Relativamente às praxes, acho que o medo é provocado pela comunicação social e pelo "diz que disse". Já aconteceram coisas graves, mas como em qualquer acontecimento social. Se estudássemos nos EUA é que teríamos motivos para temer. Lol.
    Beijinhos e as melhoras, quer do sono, quer da constipação ;)

    ResponderEliminar
  5. Há doutores que abusam e talvez por isso leve os caloiros a terem receio da praxe

    ResponderEliminar
  6. As praxes aqui no ips são bem calminhas e muito engraçadas.. só temos é que passar esta mensagem aos caloiros para aderirem todos na brincadeira.

    ResponderEliminar
  7. A minha mais nova tem ido às praxes e tem adorado, nada de violência, e nem tão pouco ofendida na sua dignidade.
    Diz que é um bom começo para fazer amizades.

    ResponderEliminar
  8. né? :s enfim -.- falou com uma arrogância não tens noção ! E queria-os porque, segundo ela, não paga fotocópias no trabalho e então não quer gastar dinheiro na reprografia da faculdade -.-'

    ResponderEliminar
  9. s praxez são tão engracadas :)
    Bom fim-de-semana :)

    ResponderEliminar
  10. Que dia complicado! Fogo.. A parte do banho foi super chata e engraçada ao mesmo tempo x)
    Tão poucos a serem praxados? No meu ano isso também aconteceu mas como o curso é música é ligeiramente diferente, não há tanto interesse nas praxes..

    ResponderEliminar
  11. Eu noto o mesmo, que os caloiros vão cheios de medo de ver capas negras, que lhes possam fazer mal. Nos dias das matrículas eles tinham medo até de falar connosco. O que é uma parvoíce, porque não mordemos e já passamos pelo mesmo que eles. Não concordo nada com praxe violenta e,felizmente, na minha tertúlia nunca fui violentada. Aquilo que acontece ( os abusos de poder e afins ) não tem que ser visto como uma generalidade , porque todos não são a excepção. No entanto, também acho que cada vez mais os caloiros são mal educados e não sabem distinguir os limites e aquilo que devem ou não respeitar.Eu fico chocada com aquilo que ouço de algumas caloiras, mesmo na maneira de falar para as doutoras.Eu nunca o faria e não o fiz. Sempre fiz o que me pediram e respeitei toda a gente. E acho que deve ser assim, porque para além de sermos mais velhas há que ter respeito não só pelas matrículas,mas também porque tal como elas ( e apesar de sermos mais velhas) somos pessoas.

    ResponderEliminar
  12. Meu deus, tenho pena de ti!!! Que DIIIIA!

    ResponderEliminar

Obrigado pela tua opinião!