sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Estou gorda


Não, não voltei a recuperar o peso todo que perdi enquanto tive ausente. Mas o facto é que já não tenho 57,5 quilos e muito menos 56,5, mas com o Natal cheguei a coisa de 58,6 quilos que tenho que perder rapidamente.

Estou triste por isto mas não me quero desanimar, uma das coisas que aprendi para as dietas é que existem alturas certas para tal e não me vou estar a maçar com altura errada, ainda mais numa altura que é de fartura que fica entre o natal e os meus anos. Depois do ano novo, pretendo entrar de novo nos eixos com novas resoluções.

De certo modo tenho pena que muitos me digam que estou bem assim, que como sou larga deveria manter-me assim com xixa, porque se emagrecer mais vou ficar esquisita. Não sei que existe de tão anormal o facto de querer atingir os 52 quilos quando tenho 1,56/7. O facto é que muitos me desmotivam e tentam-me convencer a manter-me assim. Percebo que todos tenham medo da dita anorexia, mas eu com 52 quilos fico com um imc de 21, dentro do normal, qual é o drama?

p.s: estou a fazer uma mini dieta/desintoxicação para ver se deito a retenção de líquidos que tenho vindo a fazer, chato é que acho que só deve chegar para perder os excessos do natal e nada mais. Dia 1 de Janeiro, ano novo, vida nova, nova pesagem ...

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Só para saberem que não morri

O habito faz a prática e o facto é que me desabituei disto aqui e foi um grande erro meu porque para voltar é sempre muito complicado. Já há muito que me tinha dito, vou aproveitar as férias do Natal para escrever aqui, mas estas férias não podem ser consideradas férias, pelo número exagerado de trabalhos que tenho para fazer, pelo número de vezes que me tenho de deslocar até à universidade e a outros sítios para fazer coisas como gravações para um documentário que estou a fazer. O facto é que sinto uma grande pressão em cima de mim e sei que não hei de relaxar enquanto não tiver tudo feito e enquanto este semestre não terminar. Algumas pessoas acham-me parva ou idiota por me sentir assim, algumas dizem que um semestre passou num estante como se nada fosse, mas sinto que ainda não descansei desde que a universidade começou. Felizmente algumas almas caridosas têm me dito que o primeiro semestre do primeiro ano é o pior, que o resto do curso é relaxado, que até devem fazer isto para quem não devia estar aqui ir-se logo embora. O meu curso não é a coisa mais assombrosa que existe, longe disso, mas confesso que muito disto deve-se ao facto de não estar habituada a tantos trabalhos de tantas disciplinas diferentes e também do facto de eu ter vindo de um curso profissional e estar mais habituada à pratica que à teoria. Felizmente não sou uma má aluna e vou fazendo as coisas.