sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Hoje esteve um autentico dia de primavera, só falta mesmo mudar a hora para ficar mesmo contente. Estou farta do horário de inverno, parece que desde que chegou que perdi toda a minha energia. 

Amanhã dar uma caminhada com o Luís e com a Momo, pode ser que consiga levar mais pessoas atrás. :)

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Tenham cuidado...

Acabei de marcar as minhas primeiras aulas de condução.

Objectivos

Quero ver se arranjo um part-time para o mês de Abril. Vou ver assim alguns sítios que conheço, mas confesso que estou um pouco à toa, porque nunca procurei emprego antes nem nunca trabalhei.
A juventude de hoje em dia mete-me graça. A despreocupação em relação ao futuro, a falta de interesse na escola. Acho piada que toda a gente me critica em relação ao meu modo de encarar esta altura da minha vida, mas o facto é que o meu objectivo principal é o meu futuro e só depois o lazer. Quantos casos já ouvi de pessoas que não quiseram saber da escola durante o secundário e depois se arrependeram por não conseguirem subir mais alto na vida, quantos casos que ouvi em que as pessoas só começaram a preocupar-se com médias no 12º ano e o curso de sonho foi-se à vida? É verdade, posso parecer uma seca, uma rapariga aborrecida, mas o facto é que com uma gestão de tempo, existe sempre tempo para tudo. Não é por me preocupar com a escola que não saio, que não me divirto, que não estou com amigos. Não é por tomar decisões um pouco mais correctas que não tenho uma vida normal para alguém da minha idade e na etapa da minha vida.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Objectivos



A partir de amanhã vou regressar todos os dias da escola a pé à excepção de sexta-feira ,  porque já está escuro e dos dias de chuva. (quero constatar que vir a pé da escola até casa demora mais do que uma hora.)


p.s gostava de encontrar um companheiro para caminhar comigo aos domingos de manhã no Seixal, se alguém quiser, disponha-se.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Depois de um dia tão preenchido, vou beber um chá de camomila para descansar melhor e amanhã ter mais um dia em cheio ao lado do meu amor.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

O drama da falsidade


O ser "falso" sempre foi algo que me meteu alguma graça, isto porque todos os seres humanos são falsos e todos estes afirmam que este ou aquele é falso. Se alguém diz que é totalmente sincero, que diz as coisas sobre as outras pessoas à frente destas e nunca fez o contrario, não tenho duvidas que essa pessoa esteja a mentir. Porque vamos admitir, isto vai-nos nas veias desde pequeninhos. As miudinhas que querem andar com outra miúda porque esta têm mais dinheiro e mais brinquedos, os colegas que se juntam aos outros colegas mais inteligentes só porque querem ajuda para copiar num teste. Vivemos numa sociedade de interesses. Eu agora estou no final do secundário não posso falar sobre a vida mais à frente, mas consigo dizer que agora o que interessa é estar com as pessoas fixes, porque nos dão um certo estatuto social e não importa que isso nos faça parecer ocos e superficiais, porque no geral, as pessoas fazem-no inconscientemente. Não digo que todas as pessoas sigam o mesmo rebanho. Mas quando começam com aquelas festas de que aquele é falso e blá, blá, isso fará-nos menos falsos? Ou será que somos iguais por estarmos a fazer o mesmo? há pois é bebés, esta é a realidade. Não critiques uma pessoa dizendo que ela faz isto e aqueloto, se tu fazes o mesmo ou então coisas ainda piores. Vamos ser crescidinhos, aqui não há mais falsos ou menos falsos, somos todos hipócritas e essa é a realidade.

Buzina

Quantas vezes estamos na paragem à espera do autocarro e passa um carro e apita para nós? Ontem aconteceu algo engraçado, eram umas oito da manhã e estava na paragem com outras 2 raparigas um pouco mais novitas que eu. Primeiro passou a minha prima e apitou, eu acenei e as moças não disseram nada, seguidamente passa o meu primo de carro e apita para mim eu mais uma vez aceno mas desta vez as miúdas começam com comentários "conheces?" - "não!" - "deve ser um pedófilo qualquer". Estive quase num impulso para dizer que era o meu primo e não era para elas, mas calei-me. Fiquei a pensar em quantas vezes passam carros que buzinam e eu penso "tarados" e se calhar até era uma buzinadela para alguém conhecido. O meu primo pelo menos sei que não é nenhum pedófilo ou tarado.

Como eu não sou diferente as outras pessoas

Como não sou excepção também tenho anónimos e não me perguntem porque, mas as vezes até me dá gosto. Queria responder ao meu querido anónimo do post CASCA DE BANANA?. É uma realidade, nem eu gostaria de andar com 69 quase 70 quilos em cima, contudo as botas e outros calçados são feitos para suportar este tipo de peso, porque se não fossem, o mercados dos sapatos iria à falência e andaríamos quase todos descalços. Beijinhos.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Ataques

Hoje quando estávamos na aula de Historia e Cultura das Artes uma colega minha passou-se da cabeça e teve um ataque histérico derivado a uma certa exaltação. O que aconteceu é que essa rapariga passa as aulas todas na conversa e chegou a um ponto que a professora ouve alguma voz feminina a falar e deduz que seja logo ela. A Juju fez me uma pergunta sobre o texto e eu respondi-lhe e logo de seguida a 'stora mandou a rapariga calar-se, o que seguiu de um monte de berros despropositados e mal educados, onde ela tinha a razão mas deixou de a ter. Engraçado que ela referiu "ESSAS DUAS TÃO PRAI A CONVERSAR E A CULPA É SEMPRE MINHA, ESTÃO SEMPRE A CONVERSAR E BLÁ BLÁ", se fosse eu a dizer tal coisa já me estavam a mandar pedras a cima "és ganda merda, estás sempre a queimar os teus colegas, wishkas saquetas", mas como veio da boca dela, é como se nada se tivesse passado. Umas  coisas  a dizer  para estas pessoas ditas por palavras parecidas com as da Juju, estas raparigas não sabem fazer as coisas, não sabem ser discretas, depois admiram-se que as culpas vão para o lado delas.

Casca de Banana?!

Hoje à hora de almoço a caminho para casa perdi a sola de uma das minhas botas, só reparei quando deparei com o meu estranho andar, mas também já não sabia dela, continuei o meu caminho. Quando estava a regressar para a escola já meio apressada para apanhar o autocarro, vou andar com o meu aspecto chique apressado e de repente escorrego, foi algo tão rápido que num ápice oiço uma rapariga a dar um berro do outro lado com a minha quase queda. Eu com a minha chiquessa fingi não estar envergonhada e continuei o meu caminho. Sei que isto não têm nada a ver com cascas de banana no chão, mas a minha quase queda foi o que me fez recordar, uma cena de desenho animado onde a personagem escorrega na casca de banana.

400

Juro se tiver que continuar a acordar cedo para o resto da minha vida, começo a arrancar cabelos.

p.s curiosamente este é o meu post número 400 :)

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Caso não percebeste, estou chateada contigo, está dito.
Quando estou triste ou chateada fico com uma vontade constante de respirar fundo, quase como se tivesse um aperto no coração e uma grave dificuldade a respirar. E é isto.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Felizmente Há Luar!

Não gostei da peça, tal como não gostei do livro. Os actores eram bastante bons, a primeira parte foi bastante divertida, já a segunda era inevitável puxar o sono com tanta lamechisse.



Não sei o que se passa comigo, só me apetece comer bananas.


p.s até a pouco tempo atrás nem comia bananas porque não é o fruto do qual mais aprecio.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011


Amanhã vou ao Teatro A Barraca ver a peça Felizmente Há Luar! , apesar de ser uma historia fantástica, o livro não me chamou à atenção, espero que com a peça fique a gostar mais.


Amanhã não posso ficar a dormir, está dito! Tenho que ir à escola... Segunda-feira...

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Justo?

Ainda não me saiu da cabeça o facto da minha professora de sistemas ter me dado 16 valores como nota.
Eu tive 18 valores no teste prático que valia 60% e 16 no teste teórico que valia 40%. Eu não sou boa a matemática mas tenho a noção que isso não dá média de 16... dá de 17, senão der 18 e curiosamente uma colega minha teve 16 nos dois e teve a mesma média que a minha, como é que isto funciona?

Sinto Inveja


Ainda no outro dia eu e a Juju estávamos a comentar que temos saudades de ter um grupo de amigas. É verdade eu sinto muita falta disso, dos tempos em que tinha um grupo só de meninas e cada momento dos que me recordo, fico nostálgica. Sempre que olho para grupos assim, sinto inveja. Parece que com o passar dos anos se torna complicado manter um grupo só de amigas. A maioria dos meus amigos são rapazes, porque são tão mais simples, tão mais sinceros. Hoje em dia não tenho oportunidade de ter um grupo de amigas junto e unido, porque parece que as mulheres se comem vivas com mentiras e verdades.
acho que vou comer uma omelete :$

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, no que respeita ao universo, ainda não adquiri a certeza absoluta.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011