domingo, 31 de janeiro de 2010

31 de Janeiro de 2010

Pensei em escrever depois dos ídolos, como faço todos os domingos, mas não me apetece esperar, depois fica tarde, e eu amanhã tenho matemática há primeira hora, depois já sei que chego atrasada como sempre, porque para mim dormir nunca é o suficiente. Nunca sei porque realmente estou sempre cansada, as vezes fico a pensar que são efeitos secundários da anemia, dizem que é normal, mas é horrível, acordar e já estar cansada.
Hoje acordei de manhã para ir buscar a porra da senha do passe, claro que me custou imenso levantar a bunda logo de manhã. Fui a pé até Paio Pires e voltei a pé, uma pseudo caminhada. Claro que mal cheguei a casa, voltei a vestir o pijama e dormi, dormi até as três da tarde. Mas também estava com uma dor de barriga horrível, que nem sei do que se trata. Mas ontem já me doía, e hoje esteve-me a doer até tomar um medicamento para as dores, por momentos pensei que era a apêndice, mas acho que não devia ser algo de grave, até porque já me passou por volta de uma hora. Ao almoço comi algo realmente muito saudável, torradas com café, e ainda não lanchei e nem ei de jantar, visto que almocei as quatro da tarde. O meu avô está aqui em minha casa, como todos os domingos em maioria, vem cá jantar. Eu gosto bastante do meu avô, é um homem muito dócil, brincalhão, a meus olhos é uma daquelas pessoas em que a idade lhe fez bem. Estou a precisar de tomar banho, ainda não o fiz hoje, se não tomo banho todos os dias sinto me suja, contudo acho parvo ir tomar banho agora, e logo de manhã ter educação física, mas pronto, devo tomar banho depois de jantar, ou antes de jantar, e depois tomo banho á hora do almoço de amanhã. O meu pai trouxe um balde cheio de marisco, já estou toda gulosa a lamber me toda para come-los logo há noite. Daqui a umas horas vou estar com o Miguel, vai ser só um pouco, mas já é bastante bom.

Sinto saudades do Luís, o Luís era o meu antigo colega de carteira, este ano ele mudou de curso e foi para Ciências, sinceramente acho que fez ele muito bem, porque ciências é o curso que têm mais saídas, e se com isso ele pode fazer o que deseja, óptimo para ele. Já não o posso chatear a toda a hora, nem dizer parvoíces para ele ficar a olhar para mim com cara de parvo e fazer um comentário mais ou menos maldoso. Mas há males que vêm por bem, e além de ter ficado com ele grande amigo, ganhei uma nova grande amiga, a Joana. Rapariga que passava muito tempo ao meu lado, mas pouco falávamos porque ainda não se tinha desenvolvido entre nós um grande nível de confiança. E eu que sempre me queixei por ter mais amigos que amigas e ganhei uma amiga maravilhosa com quem posso partilhar os meus pensamentos mais absurdos. Claro que preferia ter ganho esta amizade e continuar a ter a outra amizade tão perto de mim como era. Mas posso ver o Luís, todos os dias, algures no intervalo e o divertido é que posso fofocar com ele, assuntos da minha turma, nossa antiga turma que ele desconhece, e posso-lhe dar um abracinho de vez enquanto sem que ele se queixe que sou uma chata.


Sou tão lamechas.

30 de Janeiro de 2010

Tive a pensar, e realmente preciso de fazer umas caminhadas, estou com as pernas que parecem um queijo suíço, nem quero imaginar quando estiver a caminhar para o verão, nem vou conseguir me despir com vergonha. Não tenho força de vontade para quase nada, esse é o problema. É cansativo fazer dietas, e as vezes penso no tempo que gastaria com o desporto, e só me dá vontade de ser mais gorda e mais gorda, e enfardar-me num monte de comida. Talvez se fosse uma pessoa gorda, e não uma pessoa no limbo, entre o magro e o excesso de peso, não me preocuparia tanto com isso. É claro que isso é totalmente um absurdo. Eu até acho que sei porque sou gorda, quando era um palito, tinha e tenho um tio que me chamava de gorda, e eu quando era miúda acreditava nele, e sendo derrotista como sou, o meu pensamento idiota foi “ ai sou gorda? Então posso comer um monte de porcarias á vontade”, o erro é que eu tenho o sistema lento, e para depois poder recuperar do peso que ganhei em criança é do mais difícil. É verdade que emagreci vinte quilos no oitavo ano, estava uma Olívia palito, mas a longo prazo, pouco e pouco ao longo dos anos, fui ganhado o mesmo peso, tudo bem que aumentei em termos de altura, mas não deixo de me sentir mal com isto tudo, e o único que sei fazer é queixar-me, porque não tenho vontade para nada, não foi como no oitavo ano, que andava quilómetros, só porque tinha preguiça de esperar pelo autocarro, e isto acontecia sucessivamente. O meu equívoco foi ter mudado para uma escola mais longe da minha casa, e para ir a pé, demoraria pelo menos uma hora, e se já acordo cedo, já durmo pouco, se tivesse que ir a pé para a escola tinha que acordar no mínimo uma hora antes. E isto tudo, todo o meu problema é psicológico. Quero um ginásio.

Amanhã tenho que acordar de manhã para ir comprar a minha senha do passe, nem quero imaginar, que pensei que neste fim-de-semana ia descansar lindamente, e depois lembrei me que já estamos no fim do mês e segunda-feira já tenho que ter a senha de Fevereiro. Isto devia ter outro método ou assim, devia ser como nos passes da fertagus, e eu devia puder pagar mais que um mês e ficar gravado no cartão isso sim era de valor, mas isto também é só a inércia a falar.

Estou meio preocupada, não quero que o Miguel tenha que mudar, ele tem que estudar, levar o seu tempo, aprender mais que o suficiente para ter bons resultados nos testes, não quero que ele pense que estou triste com ele, porque não estou, as vezes fico triste é comigo, talvez seja demasiado necessitada, porque eu amo-o muito, e as vezes sinto-me muito carente se fico pouco tempo com ele, e dias sem o ver.

“É tão estranho olhar-te nos olhos e ver tudo o que sempre quis.”

sábado, 30 de janeiro de 2010

29 de Janeiro de 2010

Talvez a minha professora tenha razão, o ódio é um sentimento muito forte, e o que eu sinto não é ódio, mas sim um pequeno desentendimento, mas depois questiono-me, se o ódio é o sentimento mais perto do amor e se eu os amei tanto e depois deram me tal decepção ao ponto que a raiva não pode explicar, não se terá transformado num ódio? Porque definem o ódio como nem conseguir estar com a mesma pessoa na sala sem a esganar viva?

O teste de português correu-me bastante bem, mas não me posso guiar por isso, porque o que pode ter corrido bem para mim, pode não ter corrido para a professora. Já terminei o trabalho do capuchinho vermelho, até cheguei a sair mais cedo por isso, estive mais que metade da aula de pé a ouvir musica, e claro que ia coscuvilhando o trabalho dos outros, morro de inveja do trabalho do Vasco, estava espectacular, as vezes questiono-me porque não fiz algo mais produtivo, mas gosto da simplicidade e do pseudo abstracto que o meu trabalho contém, claro que também por ter sido feito por mim, aos meus olhos está bem concebido, mas não me posso guiar por mim, como era para fazer algo com figuras geométricas, decidi não fazer algo demasiado figurativo. Em inglês ainda não terminamos de ver o filme de ontem, como também ainda não recebemos o teste, já vai duas semanas, e começo a ficar impaciente.

Acho que esta semana vou estar insuportável, amanhã vou a casa nova da minha prima Lúcia jantar, não sei se poderei estar com o Miguel, depende como decidirmos organizar as coisas, e depois no domingo não sei como será. Espero estar com ele, porque já sei como sou carente, e as saudades com que fico, bastando estar um dia sem ele, eu estou é mal habituada. E isto de certo modo é mau para mim, até porque eventualmente se as coisas correrem mal, claro que não vai ser nada fácil, nunca é para ninguém, mas sendo como sou, vai parecer uma tragédia grega. Sinceramente de certo modo não gosto de ser tão efectiva, as vezes gostava de ser mais desligada, mais fria.


Hoje vou dormir horas, já era sem fim, estou exausta desta semana, tenho dormido pessimamente, só quero descansar no meu cantinho bem quentinha, cheia de bons sonhos.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

28 de Janeiro de 2010

Hoje terminamos de ver o filme, mas começamos a ver um novo filme “Louca por Compras” ou algo assim, não me queixo destas aulas, realmente as vezes canso-me das fichas de inglês, mas não me vou queixar, também é só falta mais um ano para a disciplina terminar, e eu nem desgosto dela. O mini-teste de Matemática correu-me pessimamente, em 5 perguntas só respondi 3, sei que duas delas estão correctas, já o gráfico lastimoso, até me senti triste, porque depois vi que as que não respondi eram as mais fáceis, mas não me vieram a cabeça. Os meus colegas hoje tiveram teste de Historia da Cultura e das Artes, a maioria disse me que foi bastante mais fácil, mais fácil que o outro, agora veremos os resultados, pode ser que aquele pseudo coração de pedra se esteja a rachar.

Passeios, passeios e mais passeios, surgiu mais um passeio para irmos, por fins de meados de Fevereiro vamos a Sintra ver ao teatro ver a representação dramática dos Maias. Sinceramente até gosto que tenhamos passeios, são bons para desanuviar, agora só espero que a professora de português não convide a professora de História da Cultura e das Artes como disse que iria fazer. Eu até acho a senhora uma pessoa aceitável e simpática, mas neste passeio creio que me iria aborrecer imenso. Ontem esqueci-me de referir que no âmbito do passeio a Coimbra, vamos fazer um concurso de fotografia, vamos ver se a minha futura foto será seleccionada, não me importava nada de receber aquele livro.

Curioso que nunca pensei ser tão julgada por não seguir sempre o rebanho. Tenho os meus princípios, e podem me chamar do contra o quão quiserem, mas eu orgulho-me do que sou, uma pessoa de fortes opiniões, sem medo de dizer algo que pensa, apenas porque não vai pelos princípios dos outros, se no meu ponto de vista achar que estou a fazer o bem, já é suficientemente bom para mim. Eu confio no meu futuro, eu quero um bom futuro, não julgo que por ser uma pessoa com um pouco de ética, faça mal a alguém, portanto vou continuar, a construir o meu futuro, enquanto os outros ficam para trás.

Vou estudar para o teste de Português de amanhã.

Eu sou a pessoa que me orgulho de ser hoje.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

27 de Janeiro de 2010

Hoje estivemos a ver parte do Diabo Veste Prada em Inglês, a professora pôs-nos a ver o filme pois o tema deste módulo é o consumismo, e pelo que sei vamos fazer um teste sobre o filme.
Em área de integração era suposto ter apresentado um trabalho sobre a Polónia mais a Joana, mas nem chegamos a meio, e o contador da luz do pavilhão foi se abaixo, voltamos a ligar, mas os computadores não ligavam, ou seja, chapéu para a apresentação que ficou para a semana. Para os meus colegas que maioria não tinha trabalho feito, até foi um benefício, logicamente. Em meados de Março vamos a um passeio a Coimbra, no âmbito da mesma disciplina. Temos que procurar sítios para visitarmos, para depois dizer-mos ao professor, tenho que pesquisar na Internet ou perguntar a alguém que resida em Coimbra para me dizer sítios porreiros para visitar. Brevemente também vamos ter um passeio à Etic com a minha professora de design e também vamos a uma exposição que fica perto do campo pequeno.

Hoje a aula de sistemas de informação estava insuportável, uma turma esteve a fazer uma festa no bloco antes da nossa aula. O resultado foi um cheiro insuportável dentro da sala, sinceramente nem sei o que andaram a comer, a funcionária disse que eles comeram frango assado, mas se vendem frango assado com cheiro a “comida digerida” preferia não o comer, tivemos que ligar o desumidificador e abrir todas as janelas para que aquela linda fragrância desaparecesse e o pior não foi isso, foi mesmo o frio que o aparelho libertava mais a corrente de ar que as janelas provocavam, e isto tudo resultou numa possível futura constipação, estou farta de espirrar.

Tenho saudades do ano passado, não nos conhecíamos o suficiente para haver tanto ódio entre nos. Era divertido viver na ignorância.

Amanhã faço nove meses com o Miguel.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

26 de Janeiro de 2010

Pelos vistos a PEST é algo a nível nacional, tanto no ensino básico como no secundário (Nas manifestações não pediram imenso por aulas de educação sexual? Aqui estão elas!). São obrigatórias 12 horas por ano, e temos que abordar dois temas, na minha turma escolheram a gravidez na adolescência e DST’s. Vamos ter um passeio relacionado com a educação sexual, e alguém também virá a uma aula nossa fazer algum tipo de demonstração. Os passeios sugeridos foram a um hospital ou a uma sexshop. Provavelmente vamos até a cruz de pau á Afrodite. A professora disse que também podia chamar alguém com uma maleta com vários “objectos” diferentes. Já estou a imaginar o tipo de reacção que os meus colegas vão ter, visto que é lógico que são muito pudicos.

Nunca me arrependo de ter mudado de curso e espero nunca me arrepender, mas estou cada vez mais exausta, estou completamente farta dos meus colegas, hoje ocorreu até tal estado, que só de os ouvir fiquei com uma enorme enxaqueca, estou ansiosa para que monte de gente saia do curso. Sei que não é algo simpático de dizer, mas quem diz a verdade não merece castigo não é? As vezes sinto me idiota por tolerar certos acontecimentos, porque acabo sempre por levar troco.

Amanhã finalmente é quarta-feira, um dos dias escolares mais desejados, tenho apenas três aulas, Inglês, Área de Integração e Sistemas de Informação, três disciplinas totalmente suportáveis, em Inglês devemos receber o teste e fazer mais fichinhas da treta, em A.I temos uma apresentação oral sobre a polónia, eu e a Joana somos as primeiras a apresentar, e depois por falta dos trabalhos dos meus colegas, provavelmente vamos dar mais uns retoques no outro trabalho sobre o Mc donalds do futuro. E em sistemas, como sempre vamos fazer exercícios de CSS.

Tenho que actualizar o meu portefólio de Área de Integração que para a semana o professor vai avaliar, e claro que desejo ter boa nota. Já tive a pedir um favorzinho à Joana para ela pedir a mãe dela para imprimir os nossos trabalhos em PowerPoint para por no portefólio. Tenho que rever um pouco de matemática amanhã que na quinta-feira tenho mini-teste e quero ter a certeza que pelo menos positiva tenho. Sexta-feira também tenho teste de Português, estava me a sentir a vontade com todo este tema do sermão aos peixes, mas depois do que a professora me disse sobre o teste dos outros, deixou me ligeiramente assustada.
Infusão de chá? Mais daqui nada.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

25 de Janeiro de 2010

Estou ligeiramente chateada, estive a tirar o Love Hina, dez gigas, 25 episódios normais e não sei quantos especiais. Fui para reproduzir num dos montes reprodutores de média que tenho e não funcionou com nenhum. Reparei que quando tirei que era preciso de um codec chamado Matroska, ou algo assim, e tirei um pack de matroska e nada. Lógico que isto deixa-me extremamente chateada, que desperdício de trafico.

Alguns colegas meus revelam ter ciúmes de mim por já ter feito História da Cultura e das Artes. As vezes esta gente irrita-me, claro que como a maioria quer andar na rambóia, chateiam-se quando eu tento tomar decisões mais correctas. Ainda hoje já ouvi boquinhas porque disse a professora que preferia trabalhar por turnos e não com todos juntos. Lógico que isso não lhes favorece, porque eles não se podem divertir da maneira como gostariam. Quando a professora falou nisso, eles disseram que gostavam de estar juntos e questionaram quem tinha dito isso, é claro que começaram logo a dizer que fui eu, e é lógico que fui eu, até porque as vezes gostavam de trabalhar descansada sem estar a ouvir a bagunça dos outros. Amanhã creio que vai ser um dia divertido, até porque vai se basear em A.I, Português e Design.

Tenho uma espécie de nova disciplina, quer dizer, toda a gente tem, pelos vistos é obrigatório termos 12 horas de educação sexual por ano. Chama-se PEST, acho que deviam ter dado outro nome a esta pseudo disciplina, até porque é lógico que faz lembrar peste e a peste não me parece ser algo bom. Não quer dizer que não seja interessante, depende tudo da mentalidade de todas as criaturas no meu âmbito escolar.

Ainda estamos em Janeiro e já me sobrecarregam sobre comercialismo do dia dos namorados. E realmente estive a ver um concurso sobre uma viagem a 2 a Paris, claro que fiquei com o bichinho, mas decidi não me dar ao esforço para tentar, até porque já sei como é difícil ganhar esse tipo de coisas, e estou longe de ser um ser suficientemente criativo para ganhar tal concurso. Mas confesso que este ano gostava que fosse algo mais especial, até porque sinto que este namoro é diferente de todos os outros, e claro que qualquer actividade do dia dos namorados me deixará babada.

Engraçado, acho que tenho a barriga mais "gorda", contudo sinto me mais leve.
Deve se dever das camadas de chá que bebo,quer dizer, descobri que não bebo chá, mas sim infusão, até porque chá em excesso faz mal. Portanto, vou continuar a beber litros de infusão por dia. E mais uma chávena para a goela.

24 de Janeiro de 2010

Já estava definido que a Inês e a Solange iriam sair hoje, de certo modo acho uma pena, até porque a meu ver, a Inês no casting fora a melhor sem dúvida entre eles, e se ela tivesse usado aquela inovação e criatividade em todas as galas, teria sido algo espectacular, de certo modo fiquei triste, porque tinha visto algo nos castings, e outra coisa totalmente diferente nas galas. Agora só desejo que ganhe a Diana, visto que não gosto de nenhum deles.

Hoje sonhei que estava grávida. E que tinha feito imensos testes de gravides e que todos deram negativo, até que era tarde de mais para remediar. Curioso não é? Talvez um sonho absurdo, tenho de deixar de ver o travel and living antes de dormir.

Só de pensar que amanhã tenho matemática á primeira aula, deixa-me cansada. O que vale é que o meu horário vai ficar ligeiramente mais soft sem a História da Cultura e das Artes. Amanhã já não vou á aula, e ainda bem que é menos um teste para eu estudar, visto que teria o teste na quinta-feira. Engraçado que tirando isso, sinto me quase como se não tivesse aulas, porque o resto é diversão para a minha cabeça, claro que retiro a matemática á minha lista, que aquilo é areia a mais para o meu cérebro débil.

E em falar em débil, alguém hoje referiu que sou psicologicamente débil e talvez seja uma realidade, que de certo modo tento esconder, mas as vezes certas coisas, tocam me em feridas, e tudo o que está relacionado com o meu aspecto, é algo que me toca muito. E algo em que sou muito sensível. Existem muitos temas, em que me digam o que me disserem é indiferente. Mas se não estou bem comigo, e alguém reforça mais essa ideia, é o pior que me pode acontecer.

Tenho estado um pouco abalada, mas se calhar certos temas devem estar afastados deste “diário” para a privacidade de terceiros. Mas posso revelar que estou bastante insegura e sensível.

Mais chá para adoçar a garganta.

domingo, 24 de janeiro de 2010

23 de Janeiro de 2010

Já tenho o meu router instalado no computador, o que é bestial, que assim já posso andar a vontade pelo portátil, já comecei a tirar novamente animes pela Internet, só mesmo com a vontade de os rever. Parece que dês de que vi o lovely complex novamente, deu-me uma vontade enorme de ver todos os animes que adorava, e de certo modo tornei esse o meu preferido, super apaixonante, que as vezes apenas ponho o anime a reproduzir para ouvir a melodia e recordar só um pouquinho.

Ontem aconteceu algo deveras peculiar, ou então nem tanto. Uma rapariga olhou para mim no autocarro e disse ao namorado, “aquela é a Shinobu”. Não conheço a moça de lado nenhum, mas pelos vistos conhece-me, e não sei se disse isso quando ia a passar para eu ouvir, ou se foi um pequeno descuido, seja o que seja não tem menor importância, creio que apenas estou a dizer isso, porque é fim-de-semana, e nada ocorre na minha vida.

O André dos Açores disse que se calhar íamos estar juntos dia 8, o André é um amigo meu que passou cá uma semana de férias em minha casa no verão, com quem fui ao alive09. Estou feliz por isso, visto que já tinha algumas saudades, mesmo tendo ocorrido um afastamento, continuo a gostar muito dele, e espero que venha.

Estou um pouco triste porque era para estar uma hora e pouco com o Miguel mas não tive por falta de oportunidade. De qualquer maneira amanhã irei estar com ele, espero. Estou com pouca vontade de ver os ídolos amanhã, já está certo que a Inês e a Solange vão sair. E pronto, é lógico que não gostava que a Inês saísse, e achei super injusto terem salvo a Solange e não o Salvador ou a Carolina, até porque cantavam muito melhor que a Solange e ela coitada, gala após gala, tem desafinado imenso. E eu não queria nada que o Filipe ou o Carlos ganhassem, mas já está destinado. Amanhã vou almoçar ao centro comercial porque o meu pai não vem comer a casa, até aposto que vou ter uma refeição carregada de calorias, não tarda pareço uma vaca.



Vou dormir que já estou a entornar chá.

sábado, 23 de janeiro de 2010

22 de Janeiro de 2010

Tenho tanto sono que até fico com brancas no cérebro. Nestes últimos dias tenho dormido muito mal, sinto quase como se não dormisse, o que acontece é que desperto por segundos e volto a adormecer constantemente, e quando a hora de despertar começa a chegar, só tenho pesadelos. Ainda hoje tive um super disparatado que me deixou super instável, sonhei que o meu pai tinha matado o meu avô, e nem percebo porque. O único que sei é que daqui a poucos minutos, vou me aconchegar na minha caminha, e ressonar que nem uma porca.

Apesar de hoje ter tido mais blocos de multimédia do que o normal, não foi assim tão mau, talvez pelo simples factor de termos avançado um pouco, apenas fico triste por uma colega minha ter ocupado o meu lugar, e eu ter ficado num computador que era uma porcaria que de segundos em segundos bloqueava, claro que não é nada positivo porque começamos a dar os materiais no 3D, mas acho que apanhei 95% da coisa, também é demasiado egoísmo meu a falar, visto que estamos todos juntos e no turno dela, o meu computador é o computador dela. Mas foi bom estar naquele canto, sempre obtive mais privacidade, e não tive que ouvir aulas a fim de vida pessoal de outras pessoas. É nisso que as vezes me apercebo que gosto imenso da relação que de amizade que tenho com a Joana, não é cansativa, a vida dos outros só de ouvir deixa-me exausta. Já pedi o papel das equivalências, segunda-feira entrego.


+ 30 Abdominais


Vou terminar de beber o chá, e vou repousar.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

21 de Janeiro de 2010

Era para pedir equivalência a História de Artes hoje, mas o que aconteceu é que o conselho executivo decidiu fazer uma reunião logo na hora que lá fui, enfim vou ter que tentar novamente amanhã, até porque já não tenho pachorra para mais nenhuma aula daquelas. Aquilo é torturante, nunca destruíram tanto uma disciplina que adoro. E nem quero me sujeitar a ter que fazer o teste de quinta-feira que vêm, portanto é bom que resolvam isso. Porque não estou para ter aulas com alguém que da as suas aulas a partir de trabalhos de outras pessoas, neste caso de nos próprios os alunos dela. Estou certa que a minha vida vai ser muito mais light depois de ter a equivalência, e só rezo que para o ano não tenha de lidar com esta professora de novo.

Hoje tive mais blocos de multimédia com a turma toda, eu gosto da disciplina mas todos juntos não é rentável, estou a começar com a ânsia de avançar na matéria, e com aquela gente toda, não funciona como é claro. Estou já imaginar amanhã que são apenas 5 blocos de multimédia. O que vale e que depois de ter conversado com a professora de design ela disse que para a semana, se quiséssemos os turnos podiam estar em salas separadas, claro que eu adoraria isso, mas não sei se os outros estão de acordo. Eu não consigo trabalhar assim, preciso minimamente do meu espaço.

Hoje só fiz alguns abdominais, estava a fazer um barulho estranho, receio ser da coluna portanto não continuei, amanhã faço uns antes do jantar para compensar e o normal antes de dormir.

Vou apenas terminar de beber esta chávena de chá
e vou me deitar que estou exausta e dói me imenso as costas e os olhos.

20 de Janeiro de 2010

Hoje o dia na escola passou realmente muito rápido, de facto foram apenas 6 blocos. A apresentação de Inglês correu mal, o que já era de se esperar, quando falo em inglês para a turma toda, acabo por bloquear, e começar a gaguejar compulsivamente, e claro que isso não é um bom resultado para uma apresentação oral. Estou preocupada com a minha média, quero realmente entrar na universidade, e para isso tenho de ter uma boa média visto que so existe 60 vagas por ano e logicamente que só os melhores é que entram, se não provavelmente terei que trabalhar um ano, e ir para a ETIC (teria que trabalhar visto que teria de pagar uns 300 e tal euros por mês). E sem mais nenhum factor a apresentar sobre este dia escolar, que foi relativamente aborrecido. Hoje fiz abdominais. É verdade. Veremos se consigo manter a rotina.

Sinto falta de escrever algo realmente lamechas, e realmente positivo.

“Hoje preciso de ti.
Com qualquer humor, com qualquer sorriso.”

Mais uma chávena de chá.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

19 de Janeiro de 2010

Engraçado, que no autocarro a caminho para casa, vejo sempre milhares de pessoas diferentes. Penso no meu fraco auto-estima, e começo a inveja-las, pessoas de estrutura corporal elevada a minha, mas tão confiantes, com um aspecto tão fresco e alegre. E eu já construo um fim do mundo, eu destruo me a mim própria, apenas porque não gosto do que vejo. Hoje sinto me sebenta e indiferente.

As aulas parecem me cada vez menos produtivas, estou chateada por questões do destino que me obrigam a ter aulas com a turma toda junta. Aulas de multimédia com 17 pessoas não funcionam, simplesmente não dá, 3D nulo. Eu que queria tanto iniciar o meu trabalho do capuchinho vermelho, mas está escasso.

Amanhã tenho uma apresentação oral de inglês, estou apavorada, de certo que irá descer a minha nota, até porque não me sinto à vontade para falar em inglês à frente da minha turma toda, em português é fácil, mas em inglês só consigo quando é individualmente com a professora, já sei que vou me espalhar à grande. Alem de mais o tema não me deixa nada a vontade, pelo simples facto de me impingirem tanto aquilo que acabo por me fartar.

Hoje fui com a Joana comer ao chinês. Não sei se está relacionado com tanto piri-piri, mas dói me imenso a cabeça a horas.

Vou beber mais uma chávena de chá e em breve vou dormir.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

18 de Janeiro de 2010

Hoje tive com a cabeça completamente no ar a aula toda de matemática, parece que já era o previsto, a matemática nunca foi o meu forte, para mim é uma disciplina muito instável, um dia percebo as coisas, no outro dia passa-me ao lado, só tenho é de rezar para que quando faça o teste seja um bom dia.


Em educação física fizemos teste de couper (penso que é assim que se chama), eu que estou muito abaixo do bom estado físico, estar a correr durante 12 minutos para mim é dose. Enfim foi uma desgraça que fiz 10 voltas mal feitas (ao contrario da Joana que fez 10 voltas bem feitas), mas o que me deixa mais frustrada é saber que a 2 anos atrás, no mesmo teste dava 14 voltas, (devia ser pelo meu esbelto corpo e pela minha cabeça “anormalescamente” enorme, a (gravidade e os seus segredos)), o que posso dizer, e que acabei o teste exausta e tive todo o tempo com medo de cair para o lado. Como sou uma fraquinha, dói me os músculos da perna, o que é normal para um aluno de multimédia que só tem um bloco de educação física por semana.


Hoje tive uma discussão enorme com o Filipe. Sinceramente? Achei divertido.



- 0 Abdominais
- 0 Flexões
Começamos bem, primeiro dia e já me estou a baldar, engraçado não é?

(Hoje sinto me pior do que ontem)


“Bem vou beber mais uma chávena de chá, e vou dormir.
Beijinhos.”

17 de Janeiro de 2010

Bem, já era para ter escrito hoje, mas estive até agora praticamente a ver os ídolos, enfim, no dia que a Inês sair deixo de ver, até porque os outros que gostava já saíram. Estou com muito sono, sinto me super cansada, já devia estar a dormir, até porque amanhã de manhã vou ter matemática a primeira aula, e sinceramente é das ultimas coisas que me apetece, já sei que pelas horas que me vou deitar, que amanhã vai ser um dia cansativo.
Hoje estou meio deprimida, para variar, dês de que cortei o cabelo que não me sinto tão bonita nem nada do género, depois sinto que estou cada vez mais gorda, e já estou farta de conversas de “-estou gorda”, “-então emagrece”. Só me apetece fazer como no último filme do saw e cortar á facada enormes bifes da minha barriga. E enfim, só de pensar no meu aspecto perco o apetite todo. Sinto uma culpa enorme sempre que como, e não consigo manter uma dieta, limito me a comer as refeições que me servem, e mesmo não comendo carnes vermelhas, mesmo comendo legumes, mesmo não comendo muitos fritos, sinto me cansada. As vezes penso em ficar dias e dias em jejum, mas depois penso que não comer também engorda, e ter atitudes de anoréctica ou de bulimicas não me parecem racionais a meus olhos. Enfim, espero agora imitar a Joana e fazer uns abdominais antes de dormir, e talvez umas quantas flexões. Mas acima de tudo, a palavra-chave é força de vontade, e isso é algo que não esta muito em aberto no meu cérebro e é ai, que a porca torce o rabo.

Bem vou beber mais uma chávena de chá, e vou dormir.
Beijinhos.

sábado, 16 de janeiro de 2010

16 de Janeiro de 2010

O dia de hoje ainda é mais desinteressante do que o anterior, porque ontem ainda existiam acontecimentos escolares, já hoje é só inércia.
Tive a tomar banho, porque sim, eu tomo banho. Almocei torradas, e tive o dia com o cú sentado na cama. Estou super preguiçosa, ainda nem arrumar o quarto arrumei, tenho sapatos espalhados por todo o quarto, roupa por todo o lado, uma desarrumação caótica, provavelmente daqui nada faço a cama e arrumo algumas coisinhas que o Miguel vem cá pelas nove em princípio, por agora ando para aqui a queimar velas com essência líquida de chocolate, para ter pelo menos uma fragrância agradável na minha divisão.


Não cheguei a estar com a Joana hoje, de facto ainda nem a vi hoje na internet. Queria ver se instalava o programa 3D, mas creio que aquilo deve ter alguma magia para instalar aquilo. Enfim gostava de ter criatividade para criar textos lindíssimos, mas o meu cérebro é limitado de mais para isso, falar de amor? Acho tão lamechas e as coisas parecem me tão iguais. Falar de tristezas, para quê se nem estou triste? Falar sobre família? Dicionário demasiado vazio para tal tema, tal como a maioria dos outros milhões de temas que poderia abordar, um dia talvez, apareça aqui com novas abordagens, fale sobre o chão, a terra, a chuva, o ar, as cores, sei lá alguma coisa, agora provavelmente vou andar com esta rotina de diário aborrecido sobre o meu dia-a-dia.

Estou a melhorar da garganta, ontem quando a minha mãe chegou a casa, reparou que já estava a ficar muito rouca, e pronto já andei a tomar coisas para a garganta e por ai.
O meu pai deu me 20 euros hoje, deve estar maluquinho da cabeça. Queria ir comprar um telemóvel, com uma promoção que o Miguel me arranjou na universidade, mas o telemóvel que quero está esgotado no fórum Almada e a promoção não e valida em qualquer loja. Estou ansiosa para receber a table que o Bruno vai me oferecer, queria tanto desenhar e fazer novas criações em formato de multimédia.





Sem mais questões desinteressantes para abordar.

15 de Janeiro de 2010

Devo começar por dizer que não tenho nada minimamente importante para dizer hoje. Estou cheia de sono, não quero deixar de escrever porque sei se desisto de novo, não há volta a dar. E se é tudo uma questão de falta de criatividade por não saber ao certo sobre o que falar, novos tempos virão, e provavelmente não precisarei de tristeza para ter que me expressar.
Hoje não aconteceu nada de especial na escola, tive a treta da apresentação de português que não foi propriamente famosa, tivemos a ler um livro sobre animais em via de extensão, depois fui almoçar com 2 colegas meus, em multimédia estive a fazer um quarto em 3D, em design fiquei amuada pelo facto de ter me sentido obrigada a deixar o Filipe fazer o trabalho no meu pc enquanto eu fiquei noventa minutos “á toa”. Mas nada de grave. Vamos começar a fazer um novo trabalho, temos que fazer uma BD sobre o capuchinho vermelho com formas geométricas, pudemos alterar a história e criar um capuchinho vermelho mais actual ou até mesmo algo deveras irreal. Já estou com algumas ideias, mas ainda não as vou relevar enquanto não tiver os estudos feitos. Tenho de começar a fazer os trabalhos de A.I, tenho dois para fazer, um sobre a Polónia e outro sobre o Mc downalds do futuro. E também tenho que ver se faço o trabalho de inglês que tenho para a semana para puder apresentar mais a Joana, provavelmente vamos fazer sobre o tema mais secante do mundo que é as alterações climáticas, ou a protecção de tal ou assim.
Finalmente fim-de-semana, tenho o meu quarto para arrumar, ainda não o fiz, tive um pouco com o Miguel, agora provavelmente só irei estar com ele de novo amanha há noite, talvez esteja com a Joana a tarde, logo se vê dependendo da disponibilidade dela. Estou feliz, só simplesmente por saber que a próxima semana vai ser mais folgada, e provavelmente não me sentirei tão cansada.
Tenho me apercebido de algo, sinto realmente muito medo de morrer, quando me falam em várias teorias sobre o fim do mundo e “blá, blá” assusta-me imenso, tenho medo que não consiga viver a minha vida o suficiente para me orgulhar. Tenho medo de não conseguir constituir família, ter uma casa, um trabalho, tenho medo de não sentir mais dificuldades, de não ultrapassar coisas realmente importantes. A cima de tudo, o meu maior medo é a paragem do pensamento, até porque se acredito que a alma e algo que nunca morre, que talvez se instale no corpo de outro ser vivo, e recomecemos a vida de inicio novamente e a aprendizagem de novos pensamentos. Se tudo deixar de existir, como pode haver uma continuação? Isso realmente assusta-me.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

14 de Janeiro de 2010

Estive a fazer algumas alterações aqui no blog, já a imenso tempo que não se encontrava tão sóbrio, estou a pensar em talvez alterar algumas coisas no sobre mim. Já não estou habituada a ver a vida com cores neutras, quanto mais o meu blog, mas pronto, enfio aqui uma fusão de preto e branco, pode ser que um dia, ache um layout totalmente adaptável aos meus pensamentos/sentimentos.
Devo dizer que hoje na aula de matemática fiquei extremamente chateada, pois a professora marcou um teste fantasma, apenas porque estava chateada connosco. Ou seja fui para a escola de manhã, quase que apanhei uma chuvada, e estou pior da tosse, garganta, expectoração. E o chato da situação é que o facto de estar chateada, impediu-me de me concentrar e perceber o aprofundamento da matéria.
Hoje houve mais um drama, apenas porque fiz uma pergunta inocente a um membro de um grupo das apresentações de Historia e Cultura das Artes. Como sempre os meus colegas começaram com comentários de que quero queimar as pessoas e “blá, blá, blá”. Se na situação ocorrida, os meus colegas tivessem sabido responder-me, isto até seria um bom aspecto perante a professora, e se a minha pergunta fosse importante para o exame, deveria ficar na ignorância? Apenas porque a maioria dos meus colegas ainda não têm mentalidade suficiente para entender que não é isso de que se trata? Estou farta de lidar com crianças.

Amanhã tenho uma apresentação de português mais a Joaninha, o que não imaginava é que seria tão difícil a realização da ficha de ajuda a apresentação. O que aconteceu é que so tivemos oportunidade de começar hoje, e claramente não conseguimos resolver todos os parâmetros, estou mesmo para ver como será a apresentação, e nem sei como hei-de resumir aquele capítulo por meras palavras.
Estou exausta.

Quanto a pergunta do Gonçalo, eu até já vi umas galochas que gostava, o problema é que alguém que não gosto nada, tem umas iguais, e nesse caso preferia exclusividade, mas pode ser que um dia me lembre de encomendar umas do Japão, cheias de bonequinhos engraçados, ou então não. Por agora vou me limitar a lavar os meus ténis com a agua da chuva+ agua do esgoto+ lombrigas da escola.

13 de Janeiro de 2010


O meu primeiro post este ano. Continuo a ser uma pessoa monótona. Tantas promessas que fiz de que iria voltar a escrever religiosamente no meu blog, mesmo por gosto e nada.Penso que comecei a desmotivar-me pelo facto de saber que ninguém se dá ao trabalho de ler na íntegra o que escrevo. E o facto de ter me habituado a escrever apenas quando estava triste, também não foi um bom caminho, visto que finalmente tenho andado alegre, apesar de estar um pouco em baixo hoje e isso provavelmente deve-se ao facto de estar com a menstruação. Como estava a referir, fiz 18 anos, e não fiz nada de diferente este ano, até posso dizer, que foi o novo ano da minha vida que mais aborrecido achei. E claro tipicamente por pensar demasiado nos outros fiz a minha típica festa infantil de aniversário, e decidi que para o ano vou fazer um jantar e acabou.
Isto de fazer anos dia 1 de Janeiro não cabe na cabeça a ninguém.
As minhas notas escolares estão a baixar ligeiramente, o que é péssimo visto que quero aumentar a média para realmente entrar na universidade. O pior é o cansaço, sinto me cada vez mais exausta, e as vezes ainda tenho o pensamento estúpido de que se morresse era mais simples que não tinha que me preocupar com isso. Mas como esses pensamentos não se podem aplicar na minha vida monótona de ir para a escola, ir para casa, dormir, ir para a escola, casa, dormir, porque nem tempo para me matar tenho. Provavelmente o maior problema é não saber gerir o meu tempo, e por isso mesmo, me queixo.
Hoje tive dois testes de inglês, amanhã tenho um teste de inglês, um de matemática e uma apresentação oral de Historia e Cultura das Artes, e sexta tenho uma apresentação oral sobre o sermão lá dos peixinhos do tal homem que pregou.
Não tenho estado muito tempo com o Miguel, ele está em exames na universidade está complicado, a Joana é que tem aturado com as consequências disso, coitadinha tem paciência de santa.
Estou meio doente, está um tempo dos diabos. EU ADORO CHUVA, mas chuva sem parar, chuva com vento, é horrível. Chego todos os dias a casa, com as calças todas molhadas, e com uma poça de lama dentro dos ténis. E a Joana que já tinha andado a espirrar a toda a hora na segunda-feira, decidiu me pegar alguma virose para aqui. Não acho a situação chata de toda, ando a tossir que nem um cão, tenho as amígdalas que parecem umas cerejas e consigo espirrar, o que é raro a maioria das vezes, o que aborrece é o facto desta semana escolar ser tão activa, que não posso ficar a recuperar no meu humilde lar.


E isto foi uma actualização deste novo ano.
Amanhã há mais.