segunda-feira, 28 de julho de 2008

27 de Julho de 2008

"Life is too short, and you're almost dead"
Quando pensamos que nos vamos conseguir levantar, vem algo novo que nos manda abaixo.
A minha avó Paterna faleceu hoje, as 11 da manhã.
O funeral será quarta feira há tarde no cemitério de Paio Pires.
Penso que não irei escrever durante muito tempo.

sábado, 26 de julho de 2008

26 de Julho de 2008

Agosto está a chegar, os meus pais estão prestes a ficar de férias, a minha irmã também, o que me alegra, já não vou passar dias inteiros a falar sozinha, porque eles estão cá, e passaram a fazer me companhia. Vamos começar a fazer obras na nossa velha casa, pintar as portas, paredes, mudar moveis, construir uma arrecadação/ garagem, para por os velhos moveis, o futuro carro da minha mãe ou o meu futuro carro, visto que a minha irmã vai se mudar daqui a pouco tempo para morar com o namorado na casa de férias da costa. No meu quarto, não sei de que cor vou pintar a porta, mas as paredes serão pintadas de preto e roxo, a parede da janela quero que seja mesmo preta, visto que os meus cortinados são roxos, e vou colocar a cama ao pé da janela e por na nova arrecadação ou no quarto da minha irmã os moveis que não quero, porque o meu quarto está cheio de moveis e eu não preciso de tanta coisa. O meu humor está a mudar um pouco, algumas palavras e frases de quem me julgou mal deixaram me um pouco triste, mas de resto tendo a estar mais alegre. Desisti completamente do André, em outras palavras, ganhei ódio suficiente para começar a esquece-lo, ainda não aconteceu mas espero que aconteça em breve. Ainda falta 48 dias para a escola começar, mas aguardo, dia a dia para que comece. Tenho saudades da Inês, do Hélio, do Bruno, do Carlos, do Gonçalo, da minha antiga turma e da minha anterior a antiga. Quero sair e divertir-me. Os meus tios estão quase a chegar de França, estou a ver dias a cuidar de dois irmãos gémeos, (ou então não), mas estou ansiosa, para que eles cheguem, para que a feira de Paio Pires comece, para que a minha prima Mara venha de Montemor. Tudo há de chegar, um dia de cada vez.

quinta-feira, 24 de julho de 2008

24 de Julho de 2008

A tua indiferença por tudo que sinto, enoja-me. Para ti e tudo tao simples, não és tu que estas em sofrimento. Ainda há tempos atrás, era de mim de quem gostavas, era comigo que querias fazer amor, era comigo com quem passavas as tardes, era comigo com quem partilhavas os mesmos sentimentos (ou então não). Todas as palavras que me disseste no passado, palavras essas que pareciam fazer de ti um homem perfeito, as opiniões que partilhávamos, de uma maneira que fui capaz de arriscar tudo por ti, perdi uma amizade que era muito importante para mim, enquanto ela continuou a ser tua amiga, só porque toda a gente achava que a culpa de tudo era minha, eu e que era a cínica eu e que trai amizades, por ter ficado contigo, tendo uma amiga minha a gostar de ti, de facto ela também era tua amiga, mas porque que será que só eu nesse campo e que fiquei prejudicada. Eu sim, sou cínica, eu sim sou falsa. As vezes que desiludi a minha mãe, por quebrar as regras, para te agradar, para ficar contigo. De um dia para o outro tudo acaba e nenhuma das perdas é compensadas. Apenas dizes que não resultou, claro que não resultou, conheces-te uma rapariga, decidiste deixar de me ver durante 2 semanas e deixar de me falar durante duas semanas, e nessas duas semanas deves te ter apaixonado por ela, o teu sentimento não era tão forte como parecia, e eu não era toa importante como dizias.
E o que me mete mais nojo, foi depois, quando vieste a minha casa para buscar todas as tuas coisas, e demonstraste que estavas arrependido de tudo ter acontecido, disseste que tinhas acabado com ela, disseste me um monte de coisas, abraças-te me e senti um clima estranho, não vou negar que me deste esperanças se calhar não reparaste nisso. Depois usas-te me. Depois disso senti esperanças novamente, disse-te me coisas que não estava a espera, dia depois já estava tudo virado do avesso, disseste que tu e ela iam tentar de novo. Comigo não quiseste tentar de novo, "se não resultou da outra vez, porque havia de resultar agora".
Sinto me usada, sinto me rejeitada. Mas ainda bem que isto aconteceu, porque eu, Daniela Isabel Oliveira Pereira, mereço alguém melhor que um mete nojo como tu. Tu apenas tens a capacidade de me fazer infeliz. Estou farta de ser burra, estou farta de ter sentimentos por ti, farta.
Por todas as promessas que me quebras-te , por todas as lágrimas que escorreram pelo meu rosto, por todo o sangue que derramei. Vai para merda :).

terça-feira, 22 de julho de 2008

22 de Julho de 2008




















Já começo a sentir me doente, de estar tantos dias em casa,a minha cabeça começa a doer, e eu começo a enlouquecer, de facto já estou aqui em casa, sozinha a tanto tempo, que já devia ter me habituado. Mas isso não está a acontecer, aqui dentro o ar esta abafado, as luzes pouco fortes.

Já passo mais tempo a dormir do que acordada, e quando acordo é dormir que eu quero fazer,
porque estar acordada, traz me maus pensamentos, porque estar acordada aborrece-me.
Comunico com as pessoas pela Internet, e começo me a fartar, sempre as mesmas conversas, sempre as mesmas palavras, até as pessoas que mais gosto tornam se repetitivas tendo conversas sem fundamentos. E eu, fico cada vez mais maluca, sim pode se dizer maluca, é nisso que me estou a tornar. A aparelhagem, passa sempre o mesmo disco, do mesmo disco saem sempre as mesmas musicas as mesmas melodias, os rabiscos que escrevo no papel, tornam se iguais, até as minhas palavras se tornam repetitivas, tenho vivido a vida um dia igual ao outro, acordo há tarde, vou dormir há noite.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

18 de Julho de 2008

Hoje sinto me especialmente estupida para variar. Nao sei se é do calor, nao sei do que seja, mas hoje parece que tenho os sentimentos todos baralhados. Ainda é cedo para me apaixonar, de facto ainda so passaram dois meses. Nem sei se ja nao foram tres, porque nem me recordo qual foi o dia, porque nao acabou, apenas nunca existiu. E essa é a realidade das coisas. Penso que agora, ja não tenho ansiadade, de ter um novo amor, uma nova paixao, porque de facto acho que nem iria conseguir ter uma nova paixao. Simplesmente nao estou preparada. Como disse a Ines, vou dar uma pausa nos rapazes. Quando disse isso pensava que nem era a serio, mas acabou mesmo por ser. Não sei se é bom ou mau, nao me sentir preparada para me apaixonar, ou algo do genero. Mas como ja me disseram, "Quando aparecer a pessoa certa eu apaixonarei me por ela.". Agora Limito me a estar todos os dias, em casa, na cama, a fazer nenhum, porque já nem há grandes coisas para fazer. O meu quarto está arrumado, o jantar para o meu pai ja está feito, a pasta para o trabalho para o meu pai ja esta pronta. Acordo todos os dias á espera que seja 20:00 para ver Naruto, porque agora é mesmo a minha unica diversao, já que nao posso gastar os downloads todos para tirar mais anime, acho que ja ultrapassei este mes. Des do acidente de carro que nao vou há praia. Com sorte outro dia destes irei denovo para a casa do meu best divertir me na piscina com ele. Mas até lá nao posso ficar aqui parada, apatica. Já nem no msn consigo estar muito tempo. Que fazer?apenas estou parva num dia parvo como hoje.

domingo, 13 de julho de 2008

13 de Julho de 2008

Agora sim, caem lágrimas de burrice pelo meu rosto abaixo.
Por erros que terei de manter em segredo,
erros que só posso guardar para mim, pois tem um cadeado, e não existe uma chave.
De repente, deixei de ter nojo de mim por esse erro.
e comecei a ter nojo de ti, por certas atitudes.
atitudes tão simples que provavelmente nem te iras aperceber.

LAGRIMAS LÁGRIMAS LÁGRIMAS

13 de Julho de 2008

Estou infeliz, com a futilidade de pensar que te tinha esquecido, magoei alguém, que e muito querido para comigo. Dei lhe falsas esperanças, só depois vi o quanto estava errada, e alem de estar a fazer essa pessoa infeliz, senti me super infeliz.
Desculpa por tudo, tu sabes o quanto és especial.
Espero que Algum dia me perdoes.